27 de out de 2009

Sabe, existem horas que precisamos ir à procura do vento sem temer ser levado pra mais alta montanha do mundo ou se enroscar num penhasco, sem medo de cruzar com as aves no céu,famintas e cansadas, sem medo de arriscar que o vento pare de soprar e caiamos no próprio chão, aquele que, outrora, nos deu a segurança de voar.
Mesmo começando a vida com sonhos pequenos e no mesmo segundo, saltos grandes para sonhos impossíveis, tentamos não ficar parados e em busca desses, a gente arrisca.Arriscamos tanto que pomos em xeque a nossa vida, a nossa essência.Deixamos de viver para sonhar e sonhando, tropeçamos na essência do que é ser feliz.
Pensamos que felicidade sempre está no outro mas o que dizem por aí, é que ela está em nós mesmos.Mas garanto que o "outro" pode nos fazer feliz também, assim como pode nos magoar. O Outro consegue nos enganar, disfarçar-se e ousar dos sentimentos para conseguir os seus.Em outra hora, Ele deixa você viver pelo vento e depois dá a segurança que precisamos.Tantos outros passam no caminho e esquecemos de ver as suas cores, mas a verdade é que eles são o que são e dos sonhos, aqueles que costumava pintar nas dormidas, esses, serão sonhos enquanto não te roubarem da alegria de existir e da esperança de acontecerem.